Postagem em destaque

Perder um amigo dói bem mais do que perder um amor

Dizem que perder um amor dói. Perder um amigo mata. Há quem diga que a dor do amor é a pior de todas. Que é insuportável perder alguém...

quarta-feira, 16 de agosto de 2017 0 comentários

Amiga, você está cuidando da sua saúde mental?



Hey amiga, como você está? Sabe ando preocupada com você! Tanto que sei que vai odiar essa pergunta, mas você anda tomando seus remédios direito, anda prestando atenção a sua saúde mental?

Notei que você anda diferente, mas não sei exatamente se isso significa curada ou melhor. Você parece realmente uma gangorra de sentimentos. Em um momento está incrivelmente feliz e ao mesmo tempo super ansiosa. Parecendo aquela louca que tomou cafeína demais. No outro - muitas vezes no dia seguinte mesmo - você está zen, mas ao mesmo tempo está triste para caramba, a ponto de falar sobre morte, sobre o quanto você queria morrer.

Nisso me pergunto se você anda tomando os remédios certinho, seguindo corretamente as dicas do tratamento. A verdade é que você acaba de viver uma série de mudanças. E sim, mudanças causam uma certa turbulência na vida de qualquer um. Agora imagina você, que desde a adolescência foi premiada em ter depressão e ansiedade?!

No fundo eu sei que você tem pressa em se curar, ou melhor, em estabilizar as doenças, controlá-las. Porque infelizmente nem depressão e muito menos ansiedade tem cura. Mas é possível mantê-las sob controle. Sim, também sei que você tem pavor da recaída, tem medo de cair de volta em um buraco negro sem fundo.

A verdade é que não há nada de mais em ter recaídas. Quem sofre com elas está realmente tentando, realmente lutando. Porque é normal de vez em quando tropeçar enquanto você tenta escolher o melhor caminho. Então não se assuste com essa gangorra louca de sentimentos, mas também não a ignore e finja que está tudo bem.

Acho que você chegou naquela fase mais difícil. Aquele momento em que precisa lutar para manter a balança equilibrada. E vejo você lutando por isso. Você já disse e repetiu: Quando controlo a ansiedade a depressão dispara. E quando controlo a depressão a ansiedade dispara. Mas tudo na vida tem uma tendência ao equilíbrio e provavelmente você só está tentando encontrar o seu.

Mas ainda sim tenho medo por você. Tenho medo que sua felicidade infinita e sua ansiedade em igual nível te leve a cometer loucuras que você se arrependerá depois. Porque se há algo que reparei é que essa ansiedade de torna corajosa. Você faz coisas que antes não fazia e ao mesmo tempo não pensa em consequências, vivendo aquela felicidade momentânea.

Também tenho medo que você cometa alguma loucura ainda pior quando a depressão está em alta e sua ansiedade desapareceu. Às vezes tenho a sensação de que um dia você não vai apenas desabafar ou ficar pensando bobagens, mas sim vai cometer alguma bobagem. E vejo isso no seu sorriso sem sentido, na sua felicidade quando descobre que pode estar com alguma doença grave. Que pode morrer.

E nesse ponto volto a me perguntar se você está cuidando da sua saúde mental. Porque de anda adianta se preocupar com a saúde física se você ignora a sua mente. Ambas andam em conjunto. Muitas infecções e doenças podem ser consequências de você estar ignorando o que está sentindo.

Mas sabe amiga... No fundo tenho fé de que é só uma fase. Uma pequena recaída que vai te ajudar a finalmente entender onde se encontra o seu ponto de equilíbrio. E logo você vai estar livre de remédios e se sentindo mais leve. Pelo menos... Isso é o que eu espero!
segunda-feira, 14 de agosto de 2017 0 comentários

7 coisas que me fazem chorar

Existem algumas pessoas que são mais sensíveis e se comovem mais facilmente. Eu - infelizmente - faço parte desse grupo e em muitos casos já tive que me trancar no quarto, no banheiro ou me isolar das pessoas pelo simples fato de que morro de vergonha de chorar na frente dos outros.

Claro que algumas vezes não dá para segurar e talvez eu seja taxada de chorona ou sensível demais - ou sentimental demais. Agora que tal você vir comigo conhecer as 7 coisas que me fazem chorar? Talvez essas situações também te deixem entre lágrimas e eu não seja tão anormal assim...

1 - Cenas tristes de novela



Dizem que novela serve para relaxar depois de um dia de trabalho. Então, sempre que chego em casa eu ligo a TV e assisto minha novela. O detalhe é que sempre que rola uma cena triste eu tenho que segurar as lágrimas. Isso quando consigo né?!

2 - Brigar com um amigo



Ok, quem nunca brigou com um amigo (a) que por favor atire a primeira pedra. No começo eu fico com raiva e até rola uma discussão acalorada. Mas assim que deixo o ambiente eu choro igual criança e me arrependo de metade do que havia dito. Já tive casos de brigas com amigos que foram eternas - ou seja resultaram no fim da amizade - as quais eu ainda fico muito triste quando me lembro.

3 - Dores muito fortes



Sabe aquela dor insuportável - seja ela física ou psicológica - que nem um remédio parece resolver? Isso também consegue tirar lágrimas da minha pessoa. Pelo menos no começo, até eu me acalmar e perceber que preciso tomar algo que corte a dor. Já chorei por estar com enxaquecas insuportáveis! Mas dizem por aí que eu sou fraca para dores mesmo haha

4 - Morte de um animal



Perder um animal de estimação também é algo muito triste para mim. Por mais que eu já soubesse que ele não ia sobreviver, por estar doente ou velhinho, nunca consigo segurar as lágrimas. Quando recebo a notícia eu literalmente caio no choro. Imaginem que isso já aconteceu com eu estando no meio do trabalho. Até tentei pensar: "Seja forte e ao menos vá chorar no banheiro". Não deu e eu chorei de soluçar na frente de toda minha equipe a ponto de precisarem ir buscar um copo d´água para eu me acalmar!

5 - Coração partido



Defino como coração partido aquele momento em que você termina um relacionamento, que pode ser um namoro, uma amizade colorida ou uma ficada, e também quando você leva um fora daquele crush que não foi nem um pouco com a sua cara. Nesse lance de amor eu sou sensível demais e me faço de forte num primeiro momento. Depois, quando estou sozinha eu choro como se não houvesse amanhã e fico me perguntando onde foi que eu errei!

6 - Casamentos



Até agora acho que só falei de motivos tristes que me fazem chorar. Vamos deixar esse post um pouquinho mais alegre e falar de uma coisa boa que me deixa entre lágrimas: Casamentos. Sim, casamentos me fazem chorar, independentemente de eu estar vendo pessoalmente ou pela TV. Não sei explicar, mas causa toda uma emoção. É tudo tão lindo, um momento tão especial para alguém e quando vejo as lágrimas já estão caindo!

7 - Despedidas



Olha, você pode até me criticar, mas eu realmente não gosto de despedidas! Acho muito triste ter que me despedir de um amigo que vai embora ou de um parente que eu fui visitar. Inclusive você pode rir, mas eu sofro para me despedir de lugares, ou seja, das cidades que vou visitar. Quando chega a hora de partir bate aquele aperto no coração e às vezes caem algumas lágrimas teimosas que não consigo segurar. No entanto, na maioria das vezes eu prefiro chorar sozinha depois de ter me despedido das pessoas!
quarta-feira, 9 de agosto de 2017 0 comentários

Más intenções

*Texto livremente inspirado na música "Malas Intenciones - Erick Rubin".



Ela está pensando nele, quer que ele sinta tudo o que ela sentiu, aquela dor de quando o coração se parte em infinitos pedaços. Sim, ela notou que a vida dele segue normalmente, como se nada tivesse acontecido. A dela não. Malditas são as consequências de um amor que não conhece nada!

A verdade é que ela não vai aguentar por muito tempo. Logo a bomba vai estourar. E se ele pudesse uma única vez se colocar no lugar dela veria que tudo que ela está sentindo é normal. Chegou a hora de ele ter o castigo que merece não?!

E é ao observar isso, a estranha mensagem que ela mandou com prints de conversas passadas, que ele tem a certeza de que ela tem más intenções. O que ela quer com isso? Que outros prints ela tem? Será que ele não pensa que ela estava apenas bêbada e que queria mostrar que tinha razão quando afirmou aquelas coisas para ele? Ela quer apenas ter o prazer de dar de dedo e dizer: "viu, eu estava certa".

Mas ainda assim ele tem total convicção de que são más as intenções dela. A sua volta passam mil rumores. Ela quer vingança. Ele tem certeza disso.

Ele sabe que ela está por aí e pode ouvi-lo. Não há volta atrás. Ela deve continuar. E ele a deixa pensar e especular como essa história vai terminar, a ponto de isso quase levá-la a loucura. Se ela pudesse pensar um pouco mais, veria que nada segue igual. Ele está bem perto do lugar em que ela se esconde.

Ela sabe que as intenções dele são más. Entre muitas conversas já ouviu o nome dele. Já ouviu o suficiente para entender que ele não a merece. Nunca a mereceu. Nem como amiga. Ela sabe que ele tem más intenções. Por sua janela passam mil rumores. Mas ainda assim ela não consegue o perdoar. No fundo ela quer se vingar. Ela está pensando nele e quer fazê-lo sentir, sofrer, como ele fez com ela.

A verdade é que essa é uma história cheia de más intenções. Ele precisa mentir, precisa fugir. Ele segue em frente como se nada tivesse acontecido. Como ele ousou olhar nos olhos dela depois de tudo o que fez?! E ela segue no mesmo lugar, tentando entender o que aconteceu. Como foi que ela se perdeu? Como ela nunca percebeu as más intenções dele?!

Eu sei que são más suas intenções... Pela minha janela passam mil rumores... Eu sei que são más... más... Suas intenções!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017 0 comentários

Reflexões pós leitura de "Impensável"

OBS: Sim, esse post é uma resenha, no entanto um pouco diferenciada, já que trará algumas opiniões e relatos pessoais meus.



Bom, vamos do começo. Li Impensável em apenas dois dias. Poderia dizer que foi apenas em um, pois no primeiro li apenas o primeiro e o segundo capítulo.

Logo de cara me identifiquei com a protagonista. Marcela, publicitária, 24 anos, alguém que um dia já acreditou em amores perfeitos e com finais felizes. Assim como eu a garota trabalhava em um emprego que precisava segurar para ganhar seu dinheiro e o que temos de mais parecido é o famoso "estou bem". Aquela mania de achar que precisa segurar seu mundo sempre sozinha, que ser independente é resolver tudo sem contar com ajuda. O "estou bem" quando na verdade não estou. Isso sem contar o fato de ser uma pessoa determinada, que toma as dores dos amigos e luta com garras e dentes por eles. Aí minha semelhança com a Marcela termina. Graças a Deus nunca vivi um relacionamento abusivo, e nem quero!

Sim, você vai odiar Breno do começo ao fim do livro. Já deixo isso avisado. Mas já voltaremos a ele.

Depois de algumas páginas somos apresentados a outro personagem da história. Alguém que já esteve no passado da protagonista, como o namorado da sua melhor amiga. No começo eu o odiei, ficava claro que Lucas era um cretino antes mesmo que eu entendesse o que ele tinha feito com a Laura. E sim, Marcela nos deixa isso bem claro, ele foi um babaca no passado.

Assim aos poucos fui ganhando a simpatia do personagem. Lucas estava passando por um momento bastante difícil. Até que finalmente Marcela nos conta o motivo de ser tão desconfiada com ele e no fundo acreditar que o que está acontecendo no presente é apenas uma lição da vida: Lucas sumiu, fugiu, desapareceu sem maiores explicações no momento em que Laura mais precisou dele.

Nesse momento eu fiquei... Caramba, eu já tive um "Lucas" na minha vida. O cara que sumiu sem maiores explicações no momento em que eu mais precisei dele. Diferente de mim, Laura conseguiu superar todos os seus problemas e se envolver com outra pessoa. Mas não vim falar de mim né?! E ali entendi a raiva da Marcela e o quanto eu gostaria de ter tido uma amiga como ela, que tivesse dado um belo tapa na cara do ser que sumiu sem ao menos dizer porque. (ok, eu tive, mas eu mesma impedi minha amiga de fazer isso!)

Quanto mais eu conhecia a fundo o personagem - e via o Breno fazendo merda e mais merda - mais eu simpatizava com ele. Por mais babaca e cretino que Lucas tivesse sido no passado. Até a justificativa dele fez sentido: "Eu fiz isso pois acreditava que não seria uma boa companhia para a Laura naquele momento, que eu não poderia ajudá-la!". E aí você entende que sim, uma pessoa pode ter sido muito cretina com você no passado, mas nada impede que ela mude! (Espero de verdade que no meu caso a pessoa não precise lidar com o fato de ser pai inesperadamente, o que foi o caso do Lucas).

Enfim, de repente do nada lá estava eu na maior torcida por Marcela e Lucas. Por mais que... Pera, ele tem uma filha recém nascida para criar e ela tem um baita problemão chamado Breno para se livrar. E sim, voltamos ao Breno. É o típico exemplo do relacionamento abusivo. O cara que segue, persegue, acha que tudo é motivo de traição e sempre faz a Marcela se sentir culpada. Juro que no momento em que ele quebrou o celular dela eu quis entrar no livro e encher esse cara de tapas!!

As coisas ainda ficam piores e você vai ter motivos de sobra para odiar Breno a cada capítulo. Mas o que encanta em toda a história é o quanto ela é real. Poderia ser eu, poderia ser você. (Já dei meu exemplo do que realmente aconteceu comigo). Relacionamentos abusivos existem; pessoas que fogem de problemas por medo de enfrentá-los e por imaturidade existem; o cara que um dia foi cretino pode se arrepender, ele existe na sua vida real; e pessoas que acham que podem resolver tudo sozinhas, sem a ajuda de ninguém, acreditando que na verdade estão apenas sendo independentes, existem também!

Agora é sua vez de ler o livro e me contar com quem você se identificou! Ou o quanto você já viu alguma das histórias ali contadas em algum lugar!

"Muitas vidas, uma só história"

Um trecho com o qual me identifico:

""Era quase um final de filmes, uma daquelas comédias românticas em que tudo dá errado o filme todo para depois se resolver em um passe de mágica, de maneira nada convencional. Meu filme, no entanto, não tinha sido bem uma comédia, estava mais para um drama [...]."

Sobre o livro:

Impensável

Marcela foi coagida por séries, livros e filmes, que encontraria um príncipe encantado e seria feliz para sempre.
A realidade mostrou que fora das páginas ou telas, a coisa não é bem assim.
Longe do emprego dos sonhos, ela mora sozinha e tem um namorado muito bom.
Quer dizer, um pouco. Bom... Algumas vezes.
Breno era um ótimo namorado, na verdade. Antes de começar a achar que ela estava o traindo.
Desconfiado e possessivo, o renomado médico começa a seguir a namorada, fazer ameaças e destruir o relacionamento.
Se não bastasse já não ter encontrado o final feliz dos contos de fadas, Marcela agora percebe que sua vida está mais para uma tragédia com toques de policial.
Tudo o que acontece é impensável.
Até mesmo o recomeço.

Sobre a autora:

Nascida em 28 de agosto de 1995, Yara sempre foi apaixonada por histórias. Cresceu entre as páginas e ali se encontrou. Em 2011 criou o blog literário Ilusões Escritas, onde comenta sobre os livros que leu e em 2014 concluiu a escrita de O ano em que tudo mudou, seu primeiro livro, que só foi lançado em 2015.
Yara mora em Suzano – SP, é formada como Técnica em Meio Ambiente, fez um ano da faculdade de Pedagogia e atualmente, além de escrever, é Inspetora de Alunos.


segunda-feira, 31 de julho de 2017 0 comentários

7 sinais de que a idade chegou para você

Talvez você não se lembre, mas uma vez eu já fiz um post bem semelhante aqui, quando falei da diferença entre ir para a balada aos 20 e poucos e aos 20 e tantos. Hoje seguirei numa linha semelhante e talvez você se reconheça e perceba que a idade bateu a sua porta.

E sim, você talvez ainda não esteja nos 20 e tantos! Vem comigo então ver 7 sinais de que a idade chegou para você:

1 - Você tem um horário bem definido para dormir



Lembra aos 20 e poucos anos e até mesmo na sua adolescência quando você adorava ir dormir a hora que bem dava na telha? Agora você realmente não consegue mais fazer isso. Inclusive, ao menos nos dias que antecedem a um dia de trabalho você costuma dormir mais ou menos no mesmo horário e provavelmente costuma ir se deitar antes da meia noite.

2 - Você prefere ambientes mais calmos



Se antes você amava as baladas e achava um máximo ter que ficar gritando para conversar, hoje você evita isso ao máximo. Inclusive, na hora de definir os planos para o final de semana você sempre coloca um barzinho ou restaurante como sugestão de saída com os amigos.

3 - Você virou a Cinderela



Sim, isso é uma piada e um termo que eu criei ao observar essa situação acontecendo comigo. Você até concorda em ir para a balada com seus amigos, mas notou que sua disposição mudou bastante. Se antes amanhecer dançando era normal, agora dá meia noite e você já está chamando seu Uber/Cabify ou indo buscar seu carro. Enquanto seus amigos de 20 e poucos estão lá dançando, tudo o que você pensa é no seu pijama e na sua cama.

4 - Você ganhou umas dores em várias partes do corpo



Como dizia a música da Sandy: "Você tem sonhos adolescentes, mas suas costas doem". E não é apenas as costas, as pernas e outras partes do corpo também reclamam, principalmente se você precisa ficar muito tempo em pé ou na mesma posição. Nada que uns exercícios físicos não ajudem a melhorar, mas ainda assim é normal que você comece a travar e ter umas dores que incomodam em várias partes do corpo.

5 - Você não vê mais graça em encher a cara



Por mais que você sempre tenha gostado de beber, quando você chega aos vinte e tantos, encher a cara já não tem tanta graça. Parece absurdo gastar horrores e depois não se lembrar o que você fez no dia seguinte. Sem contar a ressaca. Você prefere mil vezes beber com moderação e no máximo ficar um pouco alegre.

6 - Você até vira a madrugada na balada, mas no dia seguinte...



De vez em quando você acorda mais animado (a) e talvez isso seja culpa da cafeína em excesso que você consumiu em seu café ou energético. Aí decide que vai virar a noite na balada, dançar e beber como se não houvesse amanhã. Daí que no dia seguinte você praticamente não vive. Sim, você dorme o dia inteiro, isso se não precisar do final de semana inteiro para repor as energias!

7 - Você mudou suas prioridades



Se você olhar para trás, aos 20 e poucos você sonhava em terminar a faculdade, conseguir um emprego e encontrar um grande amor. Aí você se imaginava aos quase 30 já casada, quem sabe com filhos. Então você chegou aos 20 e tantos e não, nada disso aconteceu. E mais, suas prioridades mudaram totalmente. Você já não acha um relacionamento uma necessidade tão importante, tem dúvidas quanto a casamento e filhos e está determinada a se focar na sua profissão.
sexta-feira, 28 de julho de 2017 0 comentários

Comidinhas & Bebidinhas: Lugares para comemorar o Dia da Lasanha

*Divulgação de Release.


Sim, existe o Dia da Lasanha e ele é comemorado neste sábado (29/07). Em Curitiba, são inúmeros os lugares que oferecem o prato, de origem italiana.

A Cantina do Délio oferece aos clientes o sabor mais pedido da casa com desconto de 30%. Ao apresentar no caixa o voucher que estará disponível na página do Facebook do restaurante italiano, a Lasanha Bolognese, feita com carne mista e molho bolognese clássico, sairá por R$ 25,20. A promoção é válida no almoço, das 11h30 às 16h, e no jantar, das 18h30 à meia-noite.

No Shopping Curitiba, o Abbraccio Cucina Italiana serve a “Lasagna alla Bolognese”, preparada em camadas com molho pomodoro, recheada com ragu de carne e queijos especiais. A outra opção é a “Lasagna Bianca”, recheada com creme de espinafre, brócolis e queijos especiais como fontinha, grana padano, ricota cremosa e mozzarella. As porções são individuais, custam R$ 49,50 e R$ 51,50, respectivamente. O restaurante fica no piso L2, no Largo Curitiba.

O Spoleto, localizado no Shopping Estação, oferece dois sabores do prato. Os clientes podem escolher entre lasanha bolonhesa ou de presunto e queijo, caprichadas no molho. A porção serve uma pessoa bem e custa R$ 25,50.

Cantina do Délio
Rua Itupava, 1094 - Alto da Rua XV / Curitiba - PR
(41) 3078-0010| www.cantinadodelio.com.br

Abbraccio Cucina Italiana - Shopping Curitiba
Largo Curitiba (piso L2)
Rua Brigadeiro Franco, 2.300.
Curitiba (PR)
(41) 3026-1000 | www.shoppingcuritiba.com.br

Shopping Estação
Piso L1 – Praça de Alimentação
Av. Sete de Setembro, 2.775, Rebouças - Curitiba (PR)
(41) 3094-5300

quarta-feira, 26 de julho de 2017 0 comentários

Querida inimiga...



Esse texto vai pra você, que é a ex do meu crush, a atual do meu ex, a melhor amiga da minha amiga, a melhor amiga do meu namorado.

Dizem por aí que vocês devem ser minhas queridas inimigas. Aquelas que eu vou chamar ironicamente de queridinhas e sempre vou arranjar algo para falar mal.

A ex do meu crush é sempre a louca. Aquela que fez da vida dele um inferno e graças a Deus ele se livrou dela e conheceu a mim. A atual do meu ex é a esquisita, a feia, a prova de que eu realmente era boa demais para ele. A melhor amiga da minha amiga é uma invejosa, tudo que ela quer é roubar o meu lugar. E a amiga do meu namorado é a encalhada que está doida para me furar o olho. Certo? Não. Tá tudo errado caramba!

Sério me explica onde foi que escreveram em um documento e ficou estipulado que eu preciso ter essas pessoas como minhas inimigas? Que preciso me referir a cada uma delas como uma querida inimiga?

Não é mais fácil eu tentar entender o que deu errado entre meu crush e a ex dele? Talvez eles tiveram seus conflitos mas se ficaram juntos em algum momento é porque deu certo não? E porque ela não pode ser uma boa pessoa? Alguém tão legal quanto eu?! Talvez até com os mesmos problemas que eu!

E a atual do meu ex. Porque ela precisa ser a feia, a metida, a falsiane e por aí vai? Ela não pode ser uma pessoa legal? Alguém que ele conheceu e que o faz feliz, por mais que eu e ele passamos por alguns conflitos.

A melhor amiga da minha amiga também não é uma boa pessoa? Alguém que faz bem para minha amiga, que a ajuda quando eu não posso estar por perto? Afinal, quem disse que eu preciso ser a única amiga da minha amiga? Acredito que todas as amigas dela, inclusive eu, têm o mesmo espaço em seu coração.

E finalmente, a amiga do meu namorado. Ok, em algum universo paralelo foi determinado que homem não tem amiga. Que não existe amizade entre homem e mulher né? E se eles forem realmente grandes amigos, aqueles que se vêem como irmãos, que falam sobre tudo, que ajudam um ao outro quando o lance é amor. Ela também poderia ser minha amiga. Poderia me ajudar a entender e conhecer mais sobre o meu namorado.

Então sério. Vamos parar com isso de querida inimiga. Quebre as regras. Não siga o que todo mundo diz que supostamente é certo. Dê uma chance para conhecer mais a ex do seu crush, a atual do seu ex, a melhor amiga da sua amiga e a amiga do seu namorado.

Existe uma grande chance de você estar ganhando novas amigas. E não queridas inimigas!
sexta-feira, 21 de julho de 2017 0 comentários

Comidinhas & Bebidinhas: "Chef pour un jour" reúne amantes da gastronomia francesa


A cozinha da Aliança Francesa abre as portas para os cozinheiros por um dia, Ana Lorena Bruel e Renato Kurudz, na sexta-feira, dia 28 de julho. Ela é professora doutora universitária e ele gerente comercial, e assumem pela primeira vez o comando da série gastronômica da instituição de ensino, que reúne amantes da culinária francesa uma vez por mês.

Os “chefs” do dia vão preparar uma receita típica do sul da França, o “Daube de Canard”, um ensopado de pato. O prato varia de acordo com as estações, quando são ofertados cogumelos selvagens, por exemplo, e outros ingredientes específicos do preparo.  Lorena e Kurudz vão apresentar uma versão adaptada aos produtos locais. Como entrada, serão servidos aspargos e molho verde. A sugestão é harmonizar o prato com vinho tinto, e cada participante pode levar o seu, já que não haverá venda de bebidas no local.

A Aliança possui uma cozinha completa em suas instalações, usada tanto para os alunos de francês quanto para eventos abertos ao público. A ação “Chef pour um jour” está com as inscrições abertas, os interessados podem se inscrever no site www.afcuritiba.com.br, o investimento é de R$60 por pessoa.

O evento começa às 19h, na sede da escola, na Alameda Prudente de Moraes, 1101.

Serviço

“Chef pour um jour”

Receita de Daube de Canard (ensopado de pato, entrada aspargos e molho verde);

Chefs por um dia: Ana Lorena Bruel e Renato Kurudz;

Quando: sexta-feira, 28 de julho, das 19h às 21h;

Investimento: R$60 por pessoa; os participantes podem levar sua bebida ou comprar no Café Babette.


Endereço: Alameda Prudente de Moraes, 1101.


quarta-feira, 19 de julho de 2017 0 comentários

Tô achando que você é louco!



É... Definitivamente você não bate muito bem das ideias. Quanto mais nos cruzamos de novo mais tenho certeza disso.

Parece meio que a vida me dando respostas. Lembra quando fiquei em dúvida sobre qual foi a sua no dia em que me tratou como se ainda fossemos melhores amigos?

Depois desse novo reencontro tive certeza de que foi loucura da sua parte mesmo. Algo que você teve tempo de ensaiar para ver como eu reagia, para me desarmar.

Desta vez foi diferente. Nem eu e nem você esperávamos nos cruzar. Foi dessas coisas da vida mesmo. A vida dizendo: Oi, vocês ainda têm uma história mal resolvida e precisam sentar e conversar de forma civilizada.

Eu agi naturalmente. Não sinto mais medo de estar no mesmo lugar que você. Como eu mesma disse, me sinto livre, finalmente livre de tanta mágoa que guardei!

Sim, eu vi o susto que você levou quando ouviu a minha voz, quando me viu e se escondeu entre as pessoas, torcendo para que eu não te visse. Engraçado, sabe que eu também já adotei essa atitude muitas vezes?!

Resolvi levar na boa, sei que não devo botar pressão e muito menos invadir o seu espaço. Me concentrei no meu café e no meu celular e fingi que não te vi, mesmo que internamente eu estivesse tendo um ataque... De risos!

Mas tudo bem. Eu entendo. Eu também vivi essa fase. Como se tivesse medo da sua reação. Do que você poderia causar. Só posso dizer que não vou causar nada. Eu só quero ser feliz, seguir a minha vida e ganhar novos amigos. E sim, eu gostaria de ter você de volta dentre os meus amigos.

Então relaxa. Você não precisa agir como louco e uma hora me tratar como sua melhor amiga e na outra fingir que não me viu ou ignorar meu convite de amizade nas redes sociais. Escolha apenas uma atitude e adote. Com o tempo você vai recuperando a confiança em mim. Vendo que nada disso é uma vingança ou um castigo.

É apenas uma dessas coisas da vida...
segunda-feira, 17 de julho de 2017 0 comentários

7 coisas que podem tirar o seu sono

Existem algumas situações que tiram o sono e fazem você ficar horas e horas virando na cama de um lado para o outro. Às vezes o motivo é bom, enquanto que em outras você não apenas perde boas horas de descanso como também vivencia momentos de angústia.

Vem comigo ver agora sete coisas que podem tirar o seu sono:

1 - Estar apaixonada (o)]



Quando você se apaixona sempre bate aquela sensação de estar em uma nuvem, ao mesmo tempo em que seu estômago parece cheio de borboletas. Aí antes de dormir, ao invés de fechar os olhos e descansar, você fica lá imaginando milhões de cenários junto do seu amado (ou da sua amada), estilo eu, ele (a), dois filhos e um cachorro.

2 - Ansiedade boa


A ansiedade boa é aquela que bate quando você está prestes a fazer algo que gosta como uma viagem, uma palestra sobre um tema que você domina e até mesmo o início no emprego dos seus sonhos. Você fica tão animada (o) que não consegue piscar os olhos e ver a hora de que chegue o grande dia.

3 - Ansiedade ruim, ou crise de ansiedade


A ansiedade ruim é observada nas chamadas crises de ansiedade e é comum em quem sofre desse mal. É quando você começa a imaginar coisas e prever acontecimentos, mas de forma negativa. Medos sem sentido e até mesmo alterações de respiração e dos batimentos cardíacos são comuns nestes casos. Como resultado você fica com uma sensação estranha, de peso no peito ou uma vontade de chorar e sair correndo. Aí o sono vai embora e você fica horas se mexendo na cama.

4 - Depressão


Quem sofre de depressão pode até dormir mais do que a cama, mas saiba você que normalmente essa pessoa leva horas para pegar no sono. Sempre com pensamentos negativos, pensando que ela é alguém ruim e que não vale mais a pena continuar vivendo, que ninguém irá sentir sua falta...

5 - Comer demais antes de ir dormir


Se você tem o hábito de comer um monte antes de dormir - principalmente comidas mais pesadas - provavelmente demora para pegar no sono e ainda tem muitos pesadelos quando finalmente consegue pregar os olhos. O ideal é apostar em refeições mais leves à noite ou jantar um pouco mais cedo.

6 - Brigar com um amigo ou crush


Brigar com alguém que você gosta - seja no sentido de crush ou de amizade - é motivo de sobra para você perder o sono e passar boas horas se revirando na cama. Primeiro vem a raiva na qual você fica travando discussões mentais com a pessoa e depois a tristeza, na qual você sente falta e se arrepende de ter brigado com quem você ama!

7 - Estresse


O estresse é algo muito comum nos dias de hoje. Culpa da rotina cada vez mais corrida que temos e também de preocupações que vamos acumulando. Sendo assim é normal perder algumas horas de sono pensando no trabalho que ficou pendente ou calculando se o salário desse mês vai dar para pagar o cartão de crédito.

 
;