Postagem em destaque

Marcas de batom em um copo de cerveja

Estou no bar com alguns amigos. Uma mesa, uma cerveja e vários copos. Conversamos enquanto um de nós resolve servir os copos. Tomo um go...

domingo, 22 de abril de 2018

Aquela dos quase 30...



“Hoje já é quinta feira... E eu já tenho quase 30...”

Ok. Não. Ainda falta mais de um ano para que eu possa dizer oficialmente que tenho 30. Ou quase 30. De qualquer forma eu realmente me sinto com sonhos adolescentes, mas as costas doem e o corpo não tem pique.

E de repente eu paro um pouco para pensar. Me lembro de quando estava para chegar nos 20. Aquilo para mim era assustador. Era um motivo para ficar triste. Imagina, entrar nos 2.0, deixar a adolescência e assumir responsabilidades.

Admito que meu medo era as cobranças. O famoso, o que as pessoas vão pensar de mim por chegar aos 20 sem ter nunca namorado, sem ter um emprego e pior, sem saber que profissão quer de verdade seguir na vida. Chegar aos 20 sem ter perdido a virgindade, sem ter passado mal de tanto beber... O que as pessoas iriam pensar. O que elas iriam dizer.

Nos quase 30 admito que os medos mudaram. Mas dessa vez não me sinto mal por pensar que vou chegar aos 3.0. Que dez anos se passaram praticamente num piscar de olhos. Dez anos carregados de experiência. De um descobrir quem sou eu de verdade e mudar minhas prioridades. Hoje sei que as cobranças e perguntas que vou ouvir serão diferentes:

“Como assim você chegou aos 30 e ainda não casou?”
“Você sabe que está chegando a hora de ter filhos, não é mesmo?”
“Você não tem um emprego fixo de mais de 3 anos?”
“Como não atingiu a estabilidade financeira?”
“Tá magra/gorda demais.”
“Depressão é frescura, pare de fingir doença que você não tem.”
“Você já descobriu a fórmula da felicidade né? Agora é só aproveitar!”
“Com a sua idade eu já tinha conquistado um monte de coisas!”

E essas são algumas das perguntas. Sei que vão vir outras. Piores. Com o objetivo de me colocar pra baixo. Mas dessa vez não estou com medo. Estou literalmente nem aí. Se você conseguiu tudo que queria aos 20 ou 30, fico feliz por você. Eu ainda estou caminhando. Vivendo um dia de cada vez.

Prioridades mudaram em dez anos. Se a garota de quase 20 sonhava com casar, ter filhos e levar uma vidinha simples, a mulher de quase 30 não pensa em casar (quer distância de homens inclusive!), nem em ter filhos e quer uma vidinha bem agitada e cheia de novidades.

Aos 25 anos eu amava estar na balada, virava madrugadas e ainda ia pro curso de inglês no sábado de manhã. Aos quase 30 tudo que eu quero é um ambiente mais tranquilo, uma cerveja com os amigos e não passar tantas madrugadas em claro.

Eu quero trabalhar com o que eu gosto. Não com o que as pessoas acham que é certo para mim. Quero aprender a lidar com as instabilidades e inclusive adoro o risco. Quero ter papos legais, trocar ideias interessantes e me divertir. Quero as pessoas vazias bem longe de mim.

Alguma coisa realmente aconteceu nesses dez anos. Eu digo que morri. Que no momento em que tive meu gatilho emocional aos 26 anos, eu matei um pedaço de mim. E admito que estou muito mais feliz agora que estou morta. O motivo? Reencontrei outra pessoa dentro de mim. Alguém que não quer agradar a todo mundo. Que sabe que não precisa ser o que os outros esperam dela. Mas que precisa ser o que ela espera de si.

Então diria que não há porque termos medo de uma nova idade. Principalmente quando temos essa mudança de décadas. Quando deixamos de ser 20 e passamos a ser 30. Ou quando deixamos de ser 30 e passamos a ser 40. Infelizmente cada idade virá com suas perguntas. Com suas pessoas achando que são melhores que você e que estão mais certas que você.

Virão também as mudanças de gosto. Você se verá amando o que antes julgava coisa de gente velha. E odiando ou não se sentindo tão bem com aquilo que antes era o que você mais amava fazer. Mas é normal. Imagino que seja a tal da maturidade batendo na porta. Sua vontade de viver novas experiências, que talvez condizem mais com o que seu corpo e sua cabeça permitem e desejam viver!

sábado, 7 de abril de 2018

7 coisas para fazer quando bater a deprê ou a ansiedade

Depressão não é brincadeira. Ansiedade menos ainda. E já falei muitas vezes desses assuntos por aqui.

Agora reparei que eu nunca trouxe um post com dicas do que fazer quando bater a crise depressiva ou ansiosa. Ou pelo menos, o que eu faço quando isso acontece.

Então confere aí minhas 7 sugestões do que fazer quando bater a deprê ou a ansiedade:



1 - Caminhar, correr ou andar de bicicleta

A ideia principal é distrair a mente. Então se for ansiedade, correr ou andar de bicicleta são boas dicas, pois você vai gastar energia.

Agora se for deprê, pegue os fones, coloque uma música animada e caminhe por aí, sem rumo mesmo. O objetivo é ajudar você a se sentir mais leve.

2 - Ler gibis ou uma leitura mais leve

Gibis costumam ter histórias divertidas e engraçadas, principalmente os da Turma da Mônica. Selecione alguns e leia, ou apenas observe as figuras.

Se não tiver gibis em casa, um livro infantil também ajuda.

3 - Ouvir músicas

Playlist bad? Nem pensar. Se você está se sentindo triste, coloque aquela lista de música mais animada do Spotify e se deixe levar.

Agora se o problema for ansiedade o melhor é uma música mais lenta, até mesmo aquelas playlists indicadas para Yoga são úteis, a ideia é fazer com que sua respiração se alinhe ao ritmo mais lento da música.

4 - Brincar com um animal de estimação

Cachorros e gatos são ótimos aliados para afastar uma crise, seja ansiosa ou depressiva. Se você tem esses pets em casa, aproveite para se distrair e divertir.

Leve o cachorro para dar uma volta, jogue uma bolinha para ele ir buscar, dê um ratinho de brinquedo para o gato brincar.

Se sentir que está difícil a ideia de brincar, simplesmente abrace o animal, leve-o para se deitar com você na cama. Essa simples atitude já ajuda muito!

5 - Cozinhar uma comida que você gosta

Cozinhar exige concentração, ou seja, o foco da sua mente terá que ser o alimento a ser feito. Para convencer você a tentar, aposte em algo que gosta.

Pode ser um bolo de chocolate, que ajuda a alegrar o dia de qualquer pessoa!

6 - Escrever

Em um blog, em um caderno, no bloco de notas do celular/tablet, no Word. Não interessa em que espaço, o principal é que você coloque para fora o que está sentindo.

Se quiser, em seguida você pode rasgar o papel e jogar no lixo, repetindo para si mesmo que acaba de tirar de você algo que estava incomodando. (Acredite, isso ajuda!)

7 - Pintar

Pintar ajuda a acalmar e a afastar sentimentos ruins. E o lado bom é que você não precisa ser nenhum Picasso para fazer isso.

Um daqueles livros infantis de pintar já deve ajudar. Use lápis de cor, canetas, canetinhas e se dedique a essa tarefa. 

sábado, 31 de março de 2018

Minha experiência de conversa com Fabi Grossi






Nessa última semana, o que mais as pessoas comentaram nas redes sociais foi sobre Fabi Grossi. Talvez você pense que se trate de uma pessoa real, mas na verdade envolve uma robô do messenger desenvolvida com o intuito de ajudar e alertar adolescentes e jovens sobre o sexting e o perigo da divulgação das fotos/vídeos íntimos.

A maioria das pessoas comentava que ao final Fabi se suicidava, que não conseguiam salvá-la. Além disso, que a experiência podia ser pesada demais para quem tem depressão ou ansiedade.

Eu me encaixo nesse último grupo. Tenho depressão e ansiedade, mas no momento estou controlada e de alta dos remédios. Então resolvi arriscar e ver como seria. E admito que a experiência para mim foi leve, consegui manter Fabi calma e com a cabeça no lugar.

Talvez seja porque eu já pensei em me matar (que é o primeiro pensamento dessa garota, ao ver o que o ex namorado fez com ela) e por ter passado por algo tão ruim quanto, que foi o assédio sexual. Diria que tudo que Fabi precisava era de alguém que a ouvisse, que a ajudasse a lidar com a situação e principalmente: Mostrasse que ela não era culpada.



O único erro dela foi confiar no namorado, na época em que estavam juntos, o que nos abre a questão do quanto podemos manter nossa confiança nas pessoas. A robô também traz informações e quando ela me contou que 45% das pessoas praticam sexting (envio de nudes e gravação de vídeos em momentos íntimos) admito que fiquei chocada.

Primeiro porque não vejo muita lógica em ficar se gravando e enviando fotos nua para crushes e namorados. Mas isso talvez não faça sentido para mim pelo fato de ser asexual (pessoa que não tem interesse sexual ou o tem condicionado a outro tipo de interesse, como o romântico ou intelectual). Prometo falar dessa situação depois. Na minha cabeça a pessoa que gosta de você vai aproveitar o momento pessoalmente, não precisa de uma gravação ou de uma foto.

Ainda assim não julgo quem manda nudes ou grava vídeos. Inclusive tenho muitos amigos que fazem isso com frequência. Então meu primeiro objetivo foi mostrar para Fabi que ela não tinha culpa de ter concordado em gravar o vídeo. Quem tinha culpa era o ex namorado que usou isso como forma de humilhá-la, divulgando na internet.



Se me perguntam o que senti enquanto conversava com ela digo que foram duas coisas: Vontade de abraçar a menina e levá-la a uma delegacia, para fazer uma denúncia contra o ex namorado babaca. Graças a Deus consegui convencê-la rapidamente a fazer isso. (Inclusive a robô conta para você como é possível fazer isso).

A segunda coisa que senti foi vontade de socar a cara do ex namorado dela, o tal de Diego. Juro que se essa pessoa fosse real e eu a encontrasse na rua eu iria moer de pancada. Por mais que sim, meu lado racional saiba que a violência não resolve o problema.

Mas o pior é saber que existem muitos Diegos por aí. E ter que concordar com o pai da Fabi. O problema não somos nós, mas sim esse mundo cheio de pessoas podres em que vivemos.

Outra coisa que consegui rapidamente foi convencer a Fabi a contar para os pais a situação que ela estava passando. Buscar apoio em mais pessoas. E fiquei feliz em ver que eles a apoiavam. Quando ela me mandou o print do B.O e me contou da advogada me senti mais leve.



Até que de repente tudo mudou. O vídeo saiu do WhatsApp e caiu num site pornô. Fabi recebia mais de 1000 mensagens de homens achando que ela fosse uma prostituta a disposição. Quando ela me manda a foto do espelho quebrado e conta que tem vontade de fazer um vídeo se dando um tiro na cabeça eu admito que me assusto.




Mas então respirei fundo e me lembrei de quantas vezes eu mesma, em meio a um surto devido a alguma situação, disse que gostaria de fazer isso, de mandar esse vídeo para todos que de alguma maneira me mataram. E soube que precisava continuar a conversa. Pedir que ela se acalmasse, que me ligasse, repetir novamente que a culpa não era dela.

Não dê a eles o que eles querem. Mostre que você não tem medo. Que você vai vencer essa situação. Nisso foram quase 8h até que ela voltasse a responder. E fiquei feliz em ver que tinha conseguido, que tinha mostrado que ela não era o problema, mas sim o ex e todas as pessoas que contribuíram para a divulgação do vídeo.

Na manhã de hoje ela me mandou uma foto. Seu pai havia lhe mandado flores e um bilhete em que dizia que a culpa não era dela, mas sim do mundo podre em que vivemos. Ao final, eu lhe disse que seu pai tinha razão e ela me contou que decidiu mudar o visual, que acordou diferente e disposta a enfrentar tudo. Iria até o fim, iria fazer o Diego pagar pelo que fez.




E assim a experiência terminava. Mas essa era apenas uma robô. Uma robô que me surpreendeu com as várias coisas que me contou.

Além do 45% de pessoas que mandam nudes, ela mandou também um print de um grupo de homens, falando o quanto ela era "putinha e perfeitinha para comer". Ela jogou o questionamento: E se fosse a mãe deles, falariam a mesma coisa? Eu concordei. Se fosse a mãe ou a irmã, esses caras iriam ao inferno se fosse necessário para matar o cara que começou com a divulgação de tudo.

Então finalizo esse texto dizendo que precisamos aprender a ter mais empatia. Muitas vezes, pessoas como Fabi, que estão lidando com situações graves só precisam de alguém que as escute, que repita mil vezes que elas não têm culpa de nada, que oriente e diga o que pode ser feito. Uma luz no fim do tunel.

Quanto ao sexting, para as mulheres digo: Cuidado. Muito cuidado em quem vocês confiam. E para os homens jogo a pergunta: Se fosse uma foto ou um vídeo da sua mãe ou da sua irmã, você também ia dizer que era uma "putinha fácil para comer"? Pense nisso!


domingo, 25 de março de 2018

7 coisas que você deveria fazer antes de chegar nos 30

Às vezes a gente acha que vai ser jovem para sempre. E bom, eu bem que gostaria. Acharia fantástico se ainda tivesse a disposição dos meus 19 anos.

Mas infelizmente as coisas não funcionam desse jeito e se queremos melhorar nossa qualidade de vida precisamos abandonar alguns hábitos antes de chegar aos 30 anos!

Vem comigo conhecer 7 coisas que você deveria fazer antes de chegar nos 30:

1 - Parar de comprar briga para tudo

Tem gente que tem prazer em criar intriga ou provocar, apenas para que você tenha uma reação negativa, fique estressado (a) e saia do seu equilíbrio.

Pare de comprar brigas. Responda com educação e deixe essas pessoas falando sozinhas! (Se possível, tire elas da sua vida).


2 - Parar de beber até cair

Você não é mais um adolescente que fica competindo com os amigos para ver quem bebe mais. Respeite seu fígado, beba com moderação e evite a famosa ressaca no dia seguinte. Seu corpo agradece.


3 - Dormir mais e melhor

A vida adulta as vezes parece sinônimo de dormir menos. Errado, nós é que não sabemos muito bem como unir trabalho e diversão. Então comece a dormir mais cedo e melhor, permitindo que seu corpo realmente descanse.


4 - Praticar uma atividade física

Não por obrigação ou porque você percebeu que precisa perder alguns quilos urgente. Devemos incluir uma atividade física como parte da nossa rotina. Nos dá mais disposição, ajuda a aliviar o estresse e combate a ansiedade. Pode ser qualquer coisa, até 15 minutos de caminhada, desde que você mexa o corpo e relaxe a mente.


5 - Economizar uma grana

Eu entendo que a ideia de ter um salário só para você faça com que você queira comprar tudo que vê pela frente. Ainda assim, tente maneirar nos gastos e focar no que você realmente precisa. E sempre que der guarde uma graninha.


6 - Focar nas verdadeiras amizades

Sabe aquelas pessoas que só aparecem para te convidar pro rolê? Bom, elas não são suas amigas, são parceiras de rolê. Experimente focar em quem é realmente seu amigo, aqueles com quem você pode conversar sobre tudo e que estão do seu lado nos bons e maus momentos!


7 - Parar de se incomodar com a opinião dos outros

Diz o verso que não podemos agradar todo mundo. Além disso, sempre tem aquela pessoa que sente prazer em humilhar e rebaixar a outra. O melhor é parar de se incomodar com a opinião dos outros e viver como você acredita ser melhor para você. Vão falar de você? Vão! Mas deixe que falem!








quarta-feira, 21 de março de 2018

Depois que tudo mudou

*Para ler ouvindo:




Te vi e não queria mesmo te encontrar. Então me escondo entre as pessoas mas é mais do que para você não notar, é para não precisar cruzar com você.

Sinceramente hoje eu prefiro atravessar a rua para não precisar passar ao seu lado. Quanto mais distante melhor.

E faço isso para não ter que me lembrar que você não quer nada a não ser me perturbar.

De você eu não quero mais saber há um bom tempo. Sabe que já faz mais de dois anos que não fico fuçando a sua vida? Tudo que sei sobre você é pelo fato de que realmente deveria saber. Chegou pela boca de outras pessoas, amigos em comum. 

Mas acho que você pensa que eu ainda quero ser sua amiga, que eu vou implorar por um minuto da sua atenção.

Talvez você não tenha percebido, mas muita coisa mudou em mim. Eu já não me importo com amores e amizades. Muitas prioridades da minha vida mudaram.

Aprendi que não vale a pena receber migalhas de atenção e muito menos ter que implorar para ser valorizada. Eu definitivamente não sou mais aquela que você conheceu.

Depois que tudo mudou em mim eu comecei a valorizar o que realmente vale a pena, a dar mais atenção a minha pessoa e parar de me preocupar tanto com os outros.  

Pra mim essa história já acabou. Mas você ainda pensa que vai conseguir me tirar do sério, que eu ainda quero que você faça parte da minha vida.

Então se liga no toque que eu vou te dar: tudo que eu quero é que você me deixe em paz e vá viver sua vida. Gente feliz não deveria incomodar, sabia?

Hoje sou mais eu e só posso te dizer uma coisa: Bye bye tchau! Cuida da sua vida que eu te garanto que tô legal!

Depois que tudo mudou em mim eu já não faço questão de algumas pessoas na minha vida. Eu aprendi que a solidão é muitas vezes mais interessante!

Não sei o que te fez imaginar que eu ficaria parada no mesmo lugar! Sinto muito, eu não sou mais assim!

domingo, 18 de março de 2018

5 coisas boas da vida de uma freelance

Ser freelance não é uma vida tão fácil como muita gente pensa. A verdade é que muitas vezes você trabalha bem mais do que quando tem um emprego efetivo.

Afinal, tem meses que você tem vários serviços e muito dinheiro enquanto tem outros que o mês pode ser mais apertado. Mas para sobreviver, a dica é saber economizar e controlar os gastos.

Ainda assim, a vida de um freela é cheia de vantagens e coisas boas, razão pela qual hoje posso dizer que me sinto realizada (e feliz) por estar nessa situação.

Vem comigo conhecer 5 coisas boas da vida de uma freelance!



1 - Poder fazer o seu horário

Não tem nada mais gostoso que trabalhar a hora que você quiser e o quanto você quiser. Eu em média trabalho cinco horas por dia e consigo aproveitar melhor a minha vida em casa, além de achar que rendo mais.

Além disso, prefiro o fim da tarde e o começo da noite, pois sou uma pessoa naturalmente noturna!

2 - Ter mais tempo para outras atividades

Vamos concordar que de vez em quando você precisa sair de casa para ir ao centro da cidade, para ir ao mercado ou resolver qualquer outro assunto. 

Quando você é freelance você tem mais tempo para isso e mais facilidade em encaixar na sua rotina!

3 - Se tornar mais responsável

Ser freelance significa que você trabalha diretamente com o cliente, sem o intermédio de uma empresa. Além disso, não tem chefe para te encobrir se você esquecer de fazer algo.

Isso significa que você fica mais responsável e aprende a importância de fazer tudo no prazo e com qualidade, sem achar que é "exigência boba de chefe chato".

4 - Valorizar mais o seu serviço

Outra coisa que você aprende como freelance é a dar mais valor ao seu serviço. Afinal, você nunca faz sempre a mesma coisa e descobre que tem várias habilidades que ignorava.

5 - Cobrar o valor que você acha melhor pelo serviço

Ok, até seguimos uma média de mercado. Ainda assim, você pode dar o seu preço e cobrar o quanto acredita que aquela prestação de serviço vale. 

O principal é que você conheça bem o que faz e estude a média do mercado. Cobrar muito barato é prejudicial pois desvaloriza o seu serviço!


sexta-feira, 16 de março de 2018

Enfrente seus medos



A grande maioria das pessoas acredita que fugir dos problemas, dos seus medos é a melhor solução. Você simplesmente ignora e finge que não aconteceu.

O fato é que muitas vezes você vai passar o resto da sua vida com algo do passado lhe perturbando. Algo que impede seu crescimento como pessoa e até mesmo sua evolução espiritual.

Então a gente adia e não enfrenta determinadas pessoas. Costumamos por panos quentes em tudo. Baixar a cabeça e aceitar.

Pois digo que não vale a pena fazer isso. Você vive eternamente em cima de um muro. E muitas vezes esse medo te prende em algo que não vale a pena. Em alguém que só atrasa sua vida.

Eu vivi uma situação bem foda, que envolveu mágoa. Passei anos morrendo de medo dessa pessoa. Tremia só de pensar em cruzar com ela, por medo de me magoar ainda mais.

Entrei em depressão por causa dessa situação, fui para psiquiatra para passar a tomar remédios. Resolvi a doença no meu corpo. Mas em nenhum momento falei desse meu medo que me incomodava. Pois esse meu medo era algo que vinha da minha alma, não era uma doença no corpo.

Depois de lidar com o retorno dessa pessoa a minha vida de forma bastante confusa, já que uma hora agia X e de repente agia Y, eu decidi buscar por terapias alternativas e comecei o tratamento de Reiki.

Larguei os remédios e vi em menos de 6 meses uma mudança que não vi em dois anos tomando antidepressivos. Eu finalmente me senti pronta para enfrentar a pessoa, vi que não tinha motivos para temer e precisava saber o que essa pessoa queria.

Tomei coragem então. Abri uma brecha. Dei o braço a torcer, engoli o orgulho. E então a pessoa mostrou quem era de verdade. E ali eu tive certeza que valeu a pena enfrentar meu medo. Pois o que vi foi alguém que me é um completo estranho. Mais uma pessoa vazia como tantas outras que já passaram pelo meu caminho.

Minha vontade foi dizer: Será que você pode fazer o favor de se retirar da minha vida? O único que quer é não ser esquecida, fazendo pirraça igual uma criança. Daí lembrei uma das coisas que o Reiki nos mostra, o quanto é importante ser paciente e não se deixar vibrar numa energia mais baixa.

Então pensei... Quer saber? Foda-se! O importante é que eu enfrentei meu medo! Eu lidei com um dos meus fantasmas mais perigosos. Aquele que eu fiz questão de esconder num cantinho secreto e que só me atrasou a vida, me arrastou para trás.

E depois de todo esse relato só tenho a agradecer as terapias alternativas. Vou continuar fazendo com certeza! Quero deixar minha energia sempre nas good vibes e atrair pra perto de mim apenas pessoas que vibrem em igual nível. Pessoas que não sentem ódio, que não buscam por uma vingança, que não sentem prazer no sofrimento alheio.

Então sério. Você tem um problema do seu passado que lhe assombra? Uma pessoa que você tem medo de enfrentar? Enfrenta! E se der medo, vai com medo mesmo! Na hora que a gente bate de frente é que todo mundo se revela. Você conhece alguém verdadeiramente. Sem máscaras, sem mentiras.

E se precisar é só me chamar! Vou te indicar a melhor terapeuta do mundo. A melhor sessão de Reiki que você pode receber! Porque sério... Não existe nada mais gostoso do que estar em equilíbrio, de bem com você mesma!

domingo, 11 de março de 2018

Como manter seu namorado na linha

AVISO: Esse post tem o intuito de mostrar comportamentos que não são saudáveis para um relacionamento. Essas atitudes não devem ser tomadas nem por mulheres e muito menos por homens. Se você se identificou com alguma situação (como vítima ou como quem pratica) você está vivendo um relacionamento abusivo.




1 - Controle todos os passos do seu namorado

Uma regra é clara, você deve sempre saber onde ele está e com quem está. Ou seja, ele tem a obrigação de informar onde está indo caso não esteja levando você junto.

2 - Tenha as senhas de todas as redes sociais dele

Você precisa ter total controle das redes sociais do seu namorado. Acesse sempre e exclua as amiguinhas que você não vai com a cara. Deixe apenas as pessoas que você gosta.

3 - Instale um software espião no celular dele

O objetivo desse software é que você tenha acesso a tudo o que ele faz com o aparelho: ligações, WhatsApp, Instagram, mensagens. Assim você saberá exatamente com quem ele anda conversando.

4 - Quando seu namorado estiver com você, o celular dele deve ficar desligado

Afinal, você está ao lado dele, então não tem porque ele manter o aparelho ligado. Se for algo importante, vão ligar para você pois sabem que ele estará ao seu lado.

5 - Não deixe ele sair sozinho com os amigos

Seu namorado nunca deverá sair sozinho com os amigos. Principalmente se forem amigos solteiros. Você sempre deve estar presente. A única exceção é se ele for sair com amigos que também namoram e que você conhece as namoradas.

6 - Proíba ele de falar com as ex e qualquer outra garota suspeita

Para você não tem essa de que ex pode ser amiga. Se ele está falando com ela é porque quer voltar. Então evite esse risco exigindo que ele exclua ela de todas as redes sociais e não fale com ela em nenhum lugar.

7 - Compense a situação oferecendo algo que ele gosta

Pode ser uma noite de sexo inesquecível, um agrado, presentes. O principal é que em nenhum momento ele se sinta acuado e acredite que você foi o melhor que lhe aconteceu e que essa falta de liberdade é importante para que o relacionamento de vocês dure para sempre!

Seguindo essas dicas é garantido que seu namorado vai se manter na linha!

OBSERVAÇÃO: Se você realmente faz alguma dessas sete coisas citadas, pense na possibilidade de buscar por ajuda, você talvez esteja insegura com seu relacionamento. Agora, se você se identificou no papel da vítima, busque por apoio também e faça o possível para sair desse namoro. Todas as dicas citadas são comportamentos de um relacionamento abusivo, praticados pelo abusador!


domingo, 4 de março de 2018

Tô mandando a real, não dando desculpa, valeu?

ranço, garota irritada


Esses tempos atrás estive conversando com algumas amigas e observei um comportamento em comum: Todas estamos pegando ranço de alguns comportamentos masculinos e cada vez mais nos questionando se o problema é com a gente.

Parece que mandar a real agora não é bem-vindo. Que tem homem que realmente não consegue entender que não é não. Ou que tá querendo mesmo se aproveitar da sua fragilidade, daquele momento em que você não está bem.

Você é gentil, explica os motivos pelos quais não quer ficar com uma pessoa e ouve um "sempre a mesma desculpa" ou "nossa como você é mentirosa". Amigo, não é sempre a mesma desculpa. É a verdade de sempre. Não é não. Não quero ficar com você e achei que seria legal você saber o motivo.

Acredito que se a situação mudasse eu mesma iria atrás de você. Se eu não fui é porque a verdade continua a mesma. Ainda não superei um problema, estou apaixonada por outra pessoa, estou confusa, estou com ranço de tudo e quero distância de pessoas...

No fundo parece que a pessoa não aceita não. Na verdade acredito que é egoismo mesmo. O cara tá pensando no próprio prazer (desculpa eu ia usar no próprio pau mesmo, mas achei pesado), em mais uma que ele vai pegar (comer) e acha que vai convencer a garota se insistir e depois inverter o jogo e dizer que é ela que não se dá chance.

Primeiro que, se eu ou a fulana não me dou chance é um problema meu. Talvez eu não queira relacionamento mesmo. Talvez tenha pego tanto ranço disso que aprendi a viver bem sozinha. Segundo que gente, não é não e pronto. Agradece que eu tô te explicando a razão.

Sou super contra o Ghosting, mas há casos em que não sobra alternativa. O cara volta sempre com a mesma cantada, a mesma invertida e causa sempre o mesmo estrago. Às vezes acho que no fundo as pessoas gostam de levar um "não" sem explicação.

Porque dar explicação agora é desculpa, mentira da sua parte. E a pessoa nem ao menos continua sua amiga, falando de outros assuntos, te conhecendo melhor. Simplesmente joga na sua cara que você é que não se dá chance, que você é mentirosa e inventa desculpas.

Sério minha vontade é dizer: Se seu objetivo é vir falar comigo apenas com segundas intenções, não fale. Já peguei ranço de gente como você. E sim, no fundo entendo quando minhas amigas falam que cada vez mais vêm pegando ranço de homem.

quinta-feira, 1 de março de 2018

7 sinais que seu cachorro te ama

cães correndo e brincando

cão brincando com seu dono


Quem tem um cão em casa sabe o quanto eles podem ser ótimos companheiros. O detalhe é que, como eles não falam, muitas vezes não entendemos suas emoções.

Mas sim, eles sabem demonstrar - e muito bem - através de gestos e ações o quanto gostam de seus donos.

Vem comigo conhecer agora 7 sinais que seu cachorro te ama:

1 - Ele faz festa quando você chega

Cães adoram ver que você voltou para casa e sempre fazem uma festinha para lhe receber. Eles podem pular, latir e até mesmo lamber você enquanto abanam o rabo animadamente.

2 - Ele deita encostado em você

Quando você está sentado (a) no sofá de casa ou até mesmo deitado (a) em sua cama, o pet logo se anima e sobe para se sentar ou se deitar ao seu lado. E ele faz questão de encostar em você. Esse grude todo é apenas para mostrar o quanto você é especial para ele!

3 - Ele traz "presentes" para você

Outra forma muito divertida que os cães têm para mostrar o quanto amam seus donos é trazendo pequenos presentes, que nem sempre podem ser agradáveis para nós. Alguns deles nos entregam seus brinquedos enquanto outros trazem suas caças (aqui entenda insetos) para dividir conosco. E você só divide suas coisas com quem é seu melhor amigo, não é mesmo?

4 - Ele dorme em cima de algo seu enquanto você não está

Quando você sai para trabalhar ou para ir em algum lugar, seu cão sente sua falta e para resolver a saudade é comum que durma em cima de algo seu. Então não se assuste ao encontrá-lo em sua cama, em cima do seu travesseiro ou da sua roupa preferida.

5 - Ele lambe você

A forma mais comum dos cães demonstrarem que amam seus donos é através da lambida. Então, quanto mais seu cão te ama mais ele tende a te lamber, principalmente pés e mãos.

6 - Ele te segue por toda parte

Essa situação pode muitas vezes incomodar. Você tem vontade de dizer: "Quer parar de me seguir?" Mas quando seu cão te ama loucamente ele adora estar ao seu lado a todo momento, independentemente do que você esteja fazendo. Então é normal você ganhar essa "sombra canina".

7 - Ele fica olhando fixamente para você

Você já acordou e percebeu seu cão olhando fixamente para você? Ou notou isso enquanto estava fazendo outra atividade? Pois é um ótimo sinal. O pet realmente gosta de você e quer zelar por seu dono. Inclusive, esse olhar tem o mesmo efeito que o olhar materno para os bebês.

Template by:

Free Blog Templates