Postagem em destaque

Precisamos falar sobre assédio...

Eu sei, você provavelmente já cansou de ler sobre esse assunto. Principalmente se você é homem e nunca teve que lidar com isso. Pois b...

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Abominável mundo de pessoas vazias



Esses dias estava observando algumas coisas, alguns comportamentos das pessoas. E percebi que por mais doloroso que seja admitir isso, vivemos em um mundo de pessoas vazias.

Relacionamentos? Em sua grande maioria falsos, de conveniência. Você já reparou quantas pessoas estão ao lado de alguém pelo simples medo de ficarem sozinhas? Ou pelo fato daquela outra pessoa lhe dar status, ser uma solução de momento.

E é assustador. Porque cada vez mais todos fogem de relacionamentos no sentido em geral. Não apenas no caso amoroso. As pessoas enjoam umas das outras como enjoariam de um brinquedo velho se fossem crianças.

Mas acho que o pior não é isso. Mas sim o fato de que essas mesmas pessoas não têm coragem de admitir que enjoaram, cansaram, não querem mais. Elas simplesmente somem, sem nenhuma explicação. Você manda um "bom dia" e recebe um vácuo eterno como resposta.

Há dois anos, depois de ter vivido essa situação, descobri que isso tem nome. Essa prática se chama Ghosting e é uma fuga comum da grande maioria das pessoas desse abominável mundo moderno. Sumir é mais fácil do que encarar e dizer: "Não te amo mais", "não vejo mais a gente junto", "estou com outra pessoa" ou qualquer outra razão que seja o problema.

E assim seguimos. Essas mesmas pessoas vazias são aquelas que dizem que você não se dá chance, que você é exigente demais e por aí vai. Elas acreditam que temos a obrigação de aceitar o que a vida nos dá. As coisas como elas são. Que somos obrigados a ir contra nossos princípios apenas porque "as pessoas são assim".

As pessoas vazias realmente aceitam o que aparecer. Elas preferem viver a famosa solidão coletiva do que ficar realmente sozinhas. Na cabeça dela, é melhor ter alguém ao meu lado do que não ter ninguém. Porque sabe-se lá por que razão, uma pessoa sozinha é sinônimo de alguém mal amada!

Pois bem, eu prefiro a verdadeira solidão. Pelo simples fato de que realmente nunca estamos sozinhos. Temos os animais, a natureza ao nosso lado. E sua energia é tão gostosa que nos revigora, nos faz bem. Acredito que deve ser horrível estar rodeado de pessoas, sorrir fingindo que está tudo bem e deitar na cama depois se sentindo a pessoa mais solitária do mundo.

Mas sério, me assusta ver como vivemos em um abominável mundo de pessoas vazias. Ninguém está nem aí para ninguém. A empatia então, não existe mais... Parece que ter problemas ou admitir que você tem sentimentos, que você sente é algo ruim, é errado, quando na verdade deveria ser o certo.

E temos tudo, temos tecnologias que facilitam nossa comunicação e ao invés de aproveitarmos isso usamos o famoso Ghosting. Sumimos, porque é mais fácil sumir e deixar uma pessoa cheia de dúvidas, se perguntando se ela fez algo errado. Logo ela vai encontrar alguém para fazer o mesmo.

Não sei você, mas eu não gosto de ser uma pessoa vazia. Adoro ser um copo sempre cheio de emoções. Adoro saber que eu consigo sentir, que posso amar da forma mais bonita e verdadeira.

Tanto que me sinto na obrigação de dar uma resposta. Nem que seja um NÃO. Ou um ADEUS. Precisamos aprender a mostrar e a falar os motivos pelos quais não queremos alguém em nossas vidas. É um direito seu. O que não é um direito seu é sumir e fingir que nada aconteceu. Agindo naturalmente, como se fosse normal. Sendo como todas as pessoas desse abominável mundo de pessoas vazias.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Tem coisas que não têm perdão



Esses dias eu estava refletindo, relembrando uma conversa que tive com uma grande amiga enquanto estive viajando. Estávamos falando sobre pessoas que nos magoam e simplesmente vão embora como se nada tivesse acontecido.

Pessoas que cravam uma faca nas suas costas e te deixam ali para morrer.

E ali estávamos nós conversando, comentando algumas coisas. Brigas bobas que já tivemos e que resultaram em mágoas com pessoas que amávamos e brigas sérias que resultaram em sérios problemas. Em depressão, em doenças da alma.

Aí que minha amiga me disse sobre determinada situação: Tem coisas que não têm perdão. Por mais difícil que seja para você aceitar isso.

E eu fiquei com aquilo na cabeça. Me perguntando se não seria errado nunca perdoar uma pessoa. Meu lado boazinha sempre falando mais alto e muitas vezes contribuindo para minha destruição.

Tem coisas que não têm perdão.... O fato é que isso é verdade, por mais difícil que seja aceitar. Algumas atitudes tomadas por essas pessoas vão fazer com que você nunca mais volte a confiar nelas.

Você até se aproxima, convive. Porque é uma questão de educação. Mas se a pessoa volta com aquele ar de amiga você imediatamente se retrai, como se a  qualquer momento fosse ser atingido por tudo aquilo de novo.

Definitivamente... Tem coisas que não têm perdão... E não há nada que se possa fazer sobre isso.

Então se um dia você cometeu o erro de magoar alguém profundamente, se encaixando nessa lista de coisas que não têm perdão, lide com isso! Talvez a culpa seja o seu grande castigo! Afinal, diz o verso... Aqui você faz, aqui você paga! Tudo um dia volta para você!

Então plante flores se quer colher flores... Porque quem planta mágoa... Colhe mágoa! É, tem coisas que não têm perdão!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

6 razões pra você não perder seu tempo stalkeando ex

Acho engraçado quando algumas pessoas me mostram suas redes sociais. Entram no perfil de ex amigos e ex namorados (as) e estão ali, mais por dentro da vida da pessoa do que a própria pessoa.

Diria que eu aprendi com o tempo que a melhor coisa que a gente faz é dar um belo de um block na pessoa em todas as redes sociais. Ok, depois do episódio de Black Mirror (aquele especial de natal) eu vi que isso pode ser um pouco exagerado, uma fuga.

Mas você também tem a opção de deixar de seguir ou não ver as publicações da pessoa. Ter ela ali apenas de enfeite. E olha, para você conseguir não fuçar, apenas muito autocontrole e prática! Mas nada que você não consiga aprender.

Agora vou mostrar as 6 razões pelas quais não vale a pena mesmo você perder seu tempo stalkeando ex, seja namorado (a), amigo (a), ficante e por aí vai...



1 - Rede Social só mostra coisa boa

Normalmente nas redes sociais a gente só mostra o lado bom da vida. O quanto a gente tá curtindo, viajando, beijando, namorando e por aí vai. Ninguém posta que tá triste, que quer se matar ou qualquer coisa assim porque... Bom, porque a rede social não permite. Você está fora do padrão.

Então se você tá meio mal ainda vai lá e vê seu ex (amigo, amiga, namorado, namorada) feliz da vida (talvez seja mentira) e você fica pior ainda!

2 - Ficar vendo a pessoa não ajuda a superar

Voltamos inclusive no tópico anterior. Você ficar vendo e se mantendo informado do que a pessoa está fazendo não vai ajudar você a seguir em frente. 

Além do mais, garanto por experiencia própria que, se for pra você saber, você vai saber! E não precisa estar ali stalkeando a todo momento.

3 - Você pode ver o que não quer

Diz o verso que as vezes é melhor não saber, principalmente quando nos afastamos de alguém. E diz o verso também que "quem procura acha". Então ficar ali stalkeando pode fazer você descobrir que essa pessoa é mais filha da mãe do que você pensava ou que ela está literalmente esfregando na sua cara o quanto está melhor sem você!

4 - Você desperta sentimentos ruins

Raiva, ciúmes, tristeza. É apenas isso que você vai conseguir ao ficar stalkeando qualquer pessoa que faça parte do seu passado e não esteja mais no seu presente. Que seja aquilo que chamamos de ex.

E convenhamos que esses sentimentos causam um tremendo desequilíbrio e você não consegue fazer nada direito. O melhor é ficar zen e deixar pra lá. 

Como eu disse, o que você tiver que saber você saberá e vai aparecer de onde você menos espera essas notícias.

5 - Às vezes é melhor guardar as lembranças boas

As pessoas mudam. Muitas vezes para pior. Mas uma coisa que aprendi é que por mais que alguém tenha feito o favor de te matar e te jogar na cova, em algum momento essa pessoa lhe fez bem. Em algum momento vocês tinham sintonia.

Stalkear pode mostrar pra você o quanto aquela pessoa mudou e destruir toda e qualquer lembrança boa. Essa dica é inclusive legal para ex namorados (as), porque a gente sempre fica com raiva quando tudo termina. 

Aí começa o "A atual (o atual) é feia (o)" "Ele (a) é um mentiroso (a)". Melhor guardar as lembranças boas e levar o golpe da vida como crescimento do que alimentar um ódio eterno!

6 - Essa pessoa pode não estar nem aí pra você

Assim como você pode descobrir que a pessoa te odeia ou estava apenas te enganando, você também pode descobrir o contrário, que enquanto você faz questão se saber dela, ela não está nem aí pra você. Está literalmente pouco se fodendo!

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Vamos parar com a operação cupido, ok?



Deixei esse post para a véspera do carnaval porque ele vale em ambos os sentidos. No sentido daquela pessoa que tem a (irritante) mania de juntar casal e fica apresentando mil e uma pessoas para você e no sentido daquele seu amigo (a) que fica te empurrando para beijar alguém porque "você precisa beijar".

Sério, vamos parar mesmo com essa mania de cupido. Deixa a pessoa curtir do jeito que ela quiser. Ela quer ficar solteira e tá feliz com isso? Ótimo! Ela não tá feliz com isso e não pediu a sua ajuda? Não se meta!

Para com isso de achar que o mundo precisa ser feito de casais. Deixa o migo ou a miga curtir do jeito dele (a). Ela quer beijar? Que bom! Deixa que ela mesma escolha quem ela quer beijar e para de dar pitaco onde você não foi chamado (a). Ela não quer beijar e quer apenas curtir a folia do carnaval (ou de qualquer outra época do ano)? Deixa ela na dela! Ninguém morre por falta de beijo ou de sexo, ok?!

Então, se você gosta de juntar casais, se dedica a fazer isso com quem realmente quer ou com quem você vê que precisa de um empurrãozinho, tipo aqueles amigos que já estão ficando mas não assumem um namoro ou não assumem que se gostam.

De resto não seja o chato (a) que cada vez que encontra o fulaninho ou a fulaninha que tá solteiro vem com aquele velho papo. "Sabe, tenho um amigo (a) que seria perfeito (a) para apresentar para você!". Eu admito, tenho vontade de responder: "Eu pedi a sua ajuda? Não né! Então cala a boca!". E acredito que muita gente no meu lugar faria até pior.

Quer apresenta um amigo ou amiga sua para alguém que tá solteiro? Não precisa criar todo um ritual como se nossa aquela pessoa estivesse morrendo por estar sozinha. Chama todo mundo pra uma cerveja, pra um churrasco, pra um bloquinho de carnaval e vê o que rola. Às vezes o que pra você tem tudo a ver, na verdade não tem nada a ver. Ah sim, e o mais importante, por mais que você esteja torcendo para formar um casal, mantenha sua boca fechada. Deixe as pessoas fazerem as coisas sozinhas.

Que mania de achar que solteiro é sinônimo de infelicidade. Tem gente que nasceu para ser lobo solitário. Que tá pouco ligando para beijar na boca, para sexo e para namorar. Tem gente que ama a si mesmo e quer curtir a vida sozinho e a gente precisa respeitar isso.

Então o recado tá dado! Vamos parar com a operação cupido, ok?!

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Que tal a gente bater um papo pessoalmente?

amigos conversando e bebendo um café


Sabe, me lembro quando achava fofo saber que você me lia. Quando achava fofo esse jeito "jogo de xadrez" que a gente vivia. Hoje admito que me assusta um pouco. Eu tenho a sensação de estar sendo perseguida e constantemente vigiada.

O que era fofo se tornou assustador. Talvez por que eu não tava muito a fim de jogar esse jogo de novo. Então você estava aí jogando sozinho enquanto a jogadora aqui não movia as peças. Mas acredito que você esteja buscando algo, esteja tentando entender algo.

Afinal o tempo passou né. Eu mudei. Você mudou. E aí fica aquela dúvida... Será que se você se aproximar eu vou te receber com uma faca nas mãos?! (Sim, isso foi metafórico). Diria que não. Eu não odeio você. Eu apenas tenho um pouco de receio de você... Por que você nunca tem uma reação previsível como as pessoas normais.

E talvez se a gente parar para pensar... Foi isso que tornou você especial... O fato de você não ser igual a todo mundo. De você jogar esse jogo de xadrez maluco comigo. Eu nunca te contei que sou péssima no xadrez? Então estou contando, eu perdi para uma menina de 10 anos!!

Então devo dizer que não estou entendendo nada. Por isso estou apenas observando. Por que como sempre você não está fazendo o menor sentido. A diferença é que aprendi a não questionar e tentar resolver o que não está nas minhas mãos. Então eu fico meio... Ah, ok, foda-se!

Não sei o motivo que te faz ter medo de mim. Às vezes penso que você saiu mais magoado do que eu de toda essa novela. Mas sério, eu não mordo. Então se você sente minha falta e quer bater um papo, que tal a gente fazer isso pessoalmente, como pessoas normais?

Acho que conversar, sem ser por trás de uma tela (de celular ou computador) é mais legal e divertido! Eu pelo menos adoro uma saída para bater papo. (e tomar um café ou uma cerveja) Mas, como você mesmo disse um dia, eu não tenho um botão desliga e falo demais.

E assim jogo então a pergunta... Que tal saber mais sobre mim e sobre o que andei fazendo, cara a cara, pessoalmente? Acho que vale a cerveja (ou o café) e o momento!

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

A Adolescente do Futuro

Adolescente e seu tênis


Me sinto bastante descansada. Ainda assim, forço meus olhos a se manterem fechados. Tenho medo de abri-los e dar de cara com mais uma pessoa maluca que vai tentar me convencer sobre algo que tenho certeza que não tem nada a ver comigo.

Admito que as visitas da Senhora do passado e da Senhorita do presente me deixaram bastante reflexiva. Ainda assim me pergunto se vale a pena tomar a decisão de continuar. Que futuro me espera levando em conta que no presente eu não consigo fazer nada certo?!

Ok, talvez a Senhorita do presente tenha me mostrado que sou importante para algumas pessoas. Que no fundo as marquei de alguma maneira e elas veem em mim algo bom. Algo bom que eu não vejo é claro. Por isso estou decidida a agir como uma criança teimosa e continuar de olhos fechados. Uma hora vão desistir de mim. Uma hora vão aceitar minha decisão.

ꟷ Achei que você soubesse que fingir que está dormindo não funciona depois que você deixa de ser criança... ꟷ Disse uma voz que me lembrava muito de uma adolescente.

ꟷ Droga! ꟷ Exclamei e me sentei em minha cama. ꟷ Quando vocês vão me deixar em paz?

ꟷ Quando você tomar uma decisão. ꟷ Ela respondeu.

ꟷ Eu já tomei uma decisão!

ꟷ Errado. Você não pode tomar uma decisão sem conhecer todos os lados de uma história. Você é realmente cricri hein?! ꟷ Ela se levantou da cadeira em que estava sentada. ꟷ Então, eu sou a Adolescente do futuro. Pronta pra conhecer o seu futuro?

Fiquei olhando para aquela pessoa a minha frente num misto de incredulidade e indecisão. Então quer dizer que é possível que a gente possa saber nosso futuro. Na minha cabeça o futuro sempre foi uma incógnita. Bom, talvez existam exceções para pessoas que acabam de tentar se matar.

Antes que eu possa responder que “não sei se estou pronta para conhecer o meu futuro”, A Adolescente do futuro segura minha mão e me leva novamente naquela viagem maluca que me lembra o famoso aparatar, descrito no livro do Harry Potter.

Quando abro os olhos estou em um lugar muito bonito. Uma casa bem cuidada com um belo jardim. Duas crianças correm e brincam com um cachorro. Ao longe, sentada em uma escrivaninha, uma bela mulher observa as crianças enquanto digita em um computador. Ela sorri ao ver que se divertem. Estranhamente reconheço o meu sorriso naquela pessoa.

ꟷ Como é que um dia eu posso ter filhos se sequer consigo me manter em um relacionamento?

ꟷ E quem disse pra você que todos os relacionamentos são iguais? Tem pessoas que entendem que você é diferente e que tem todo um jeito de fazer as coisas dar certo!

Estou pronta para responder que ela está errada. Que vivemos em uma sociedade que espera a perfeição. Que não quer alguém com defeito, com problemas. Mas antes que eu possa abrir a boca sou levada a outro lugar.

Dessa vez, estamos em um auditório e a mesma mulher que vi anteriormente dá uma palestra. Me impressiono com sua desenvoltura, com o quanto ela gosta de falar sobre o tema. Infelizmente não consigo ver o que é, já que parece que o futuro tem suas limitações. Mas pelo sorriso dela, parece ser algo legal, algo que ela realmente tem afinidade. E o mais incrível são as pessoas ali presentes, atentas e impressionadas com o evento.

ꟷ Eu falando em público com toda essa desenvoltura?

ꟷ Essa é você de verdade Vicky. E você sabe disso.

Seguimos nossa viagem pelo futuro e vou conhecendo várias coisas. Me vejo mais segura de mim em vários aspectos. No amor, no emprego, na vida como um todo. Parece que não me importo mais com a opinião alheia e simplesmente sigo meus sonhos. E isso me deixa... Mais leve?

Quando o passeio com a Adolescente do futuro termina, estou de volta ao meu novo quarto. Não sei explicar o motivo, mas há algo diferente passando em minha mente. Como se talvez eu quisesse tentar experimentar aquele futuro. Ser aquela mulher que vi ali.

ꟷ Aquela é você de verdade Vicky. Acredita em mim. ꟷ A Adolescente do futuro me disse ꟷ Bom... Agora você está pronta para tomar uma decisão! Uma decisão de verdade!

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Marcas de batom em um copo de cerveja

copos de cerveja


Estou no bar com alguns amigos. Uma mesa, uma cerveja e vários copos. Conversamos enquanto um de nós resolve servir os copos. Tomo um gole para refrescar o corpo e molhar a garganta enquanto continuo apenas ouvindo o assunto.

Coloco o copo de volta na mesa e então observo a marca de batom fúcsia que acabo de deixar ali. Tornei aquele copo único. Não é mais apenas um copo numa mesa de bar que posteriormente seria confundido e dividido com outras pessoas. É o meu copo.

E então, olhando aquela marca de batom em um copo de cerveja me perco em reflexões. Quantas vezes não deixamos marcas nossas por aí. Não tornamos nosso ou deixamos um pedaço nosso, uma lembrança nossa pelo mundo. Quantas vezes não marcamos as pessoas que conhecemos, que passam pelo nosso caminho.

E não me refiro a apenas uma marca de batom fúcsia, nem as mordidas carinhosas que vejo o casal de amigos a minha frente trocar. Mas sim marcas profundas, marcas invisíveis para as outras pessoas, mas bem visíveis para que as recebe.

Será mesmo que tomamos cuidado com o que fazemos, com como agimos com as pessoas a nossa volta ou simplesmente pensamos apenas em nós. Ignorando as marcas que podemos deixar, simplesmente porque já temos aquelas que foram deixadas na gente.

Nesse simples copo de cerveja, uma esponja, água e detergente vão resolver o problema. Ele vai deixar de ser o meu copo e provavelmente nunca vai dar sinais de que um dia foi o meu copo, de que um dia foi marcado pelo meu batom fúcsia.

Agora nas pessoas as coisas não são assim. Mordidas e marcas de batom podem simplesmente ser apagadas. Aquelas marcas que causamos na alma jamais. Se tornam cicatrizes, como pequenas tatuagens interiores que cada um de nós carrega.

E assim vivemos. Sendo marcados e marcando outras pessoas. Espero de verdade que mais de forma positiva do que de forma negativa. Pelo menos eu espero deixar marcas que as pessoas se orgulhem de carregar. Doces lembranças que guardam com carinho em sua memória.

E sim, uma simples marca de batom em um copo de cerveja me fez refletir sobre as consequências. Por minha culpa uma pessoa vai ter um trabalho do caramba para lavar um copo que poderia ser limpo mais facilmente. Espero que na vida real eu não tenha deixado marcas trabalhosas. Marcas horríveis as quais as pessoas sofrem para apagar.

Volto a mim com um de meus amigos me cutucando. Enquanto refletia virei todo o meu copo de cerveja. Ele serve meu copo e brindamos todos. Brindo a vida e aos bons momentos enquanto internamente desejo ser aquela que espalha boas marcas de batom fúcsia por aí.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

7 motivos para você fazer Reiki

reiki


Você provavelmente já ouviu falar alguma vez sobre terapias complementares ou alternativas, não é mesmo? O Reiki se encaixa dentro delas e é ótimo para solucionar uma série de problemas que normalmente buscamos ajuda com o uso de remédios.

A técnica consiste em trabalhar com a sua energia, pois acredita que todos somos feitos de energia vital. Quando há um desequilíbrio nessa energia é natural que sejamos atingidos por doenças como a prisão de ventre, a ansiedade, a insônia, a depressão e por aí vai. Resumidamente, podemos dizer que o Reiki acredita que o corpo fala através de doenças quando nossa alma não vai bem.

Então, se você acredita no poder das terapias complementares e alternativas e está cansado de encher seu corpo de remédios sem ver efeitos verdadeiramente expressivos, apresento hoje, 7 motivos para você fazer Reiki:

1. Ajuda a relaxar

Na correria do dia a dia acabamos esquecendo de uma coisa básica: A importância de relaxar. Inclusive diria que relaxar hoje é visto como algo ruim, quando na verdade nosso corpo precisa desse momento focando literalmente no nada.

Durante o Reiki, você consegue se desligar do mundo e dos problemas e deixa sua mente relaxar verdadeiramente, algo que nem sempre acontece no momento do sono.

2. Melhora a sua percepção em relação ao seu corpo

O Reiki faz com que você preste mais atenção ao seu corpo e aos sinais que ele lhe dá. Você começa a notar o que lhe deixa irritado, o que não lhe faz bem, o que tira seu sono e por aí vai.

3. Melhora a qualidade do seu sono

Esse item é uma consequência do primeiro. Como o Reiki deixa você mais relaxado, consequentemente você consegue dormir melhor a noite, sem deixar a ansiedade te dominar. Diria que você deita e dorme como um bebê.

Conforme você vai fazendo outras sessões você vai observando melhor esse benefício!

4. Faz com que você se sinta mais leve

Depois de uma sessão de Reiki você se sente mais leve, como se tivesse tirado aquela mochila de problemas que você carrega nas costas. Isso ocorre porque houve realinhamento da sua energia.

5. Ajuda a diminuir a dor de cabeça

Quem sofre com dores de cabeça frequentes também pode apostar no Reiki para ajudar a diminuir isso. Afinal, apesar da dor poder ser de uma causa física, também pode estar relacionada ao psicológico e ao espiritual.

6. Trabalha a sua intuição

Se você é uma pessoa naturalmente intuitiva, vai gostar ainda mais da técnica. Isso porque o Reiki ajuda a desenvolver a sua intuição e deixa você mais confiante em relação a ela.

7. Deixa você mais positivo em relação a vida

O Reiki ajuda não apenas você a superar e a lidar com as crises de depressão e ansiedade como também faz com que você consiga ser mais positivo em relação a vida. Sempre que se depara com um problema ou adversidade você consegue pensar numa solução mais positiva e numa forma de resolver isso. 

O que pode ser uma consequência da intuição aguçada e do fato da técnica ajudar você a se sentir mais leve!

E aí, o que achou desses motivos? Pronto para marcar sua consulta e experimentar essa técnica? 


domingo, 28 de janeiro de 2018

Hello Stranger!

hello stranger

Olá estranho, como vai você?

Seja bem-vindo a minha rede social... Ou a qualquer outro espaço virtual que seja meu. Então é esse o seu novo trabalho? O de stalkear o que ando fazendo da vida?

Acho que preciso me acostumar com isso... Essa vida de famosa não é fácil... No fundo eu gostava de uma coisa chamada privacidade! Mas acho que os tempos mudaram e preciso abraçar essa nova fase, esse novo mundo...

Pois bem, me permita resumir tudo em um post... Afinal, nada mais estranho que ver um estranho aparecer assim do nada, sem nenhum motivo específico (ou talvez até tenha um motivo, um motivo chamado "más intenções").

Você espera que eu vá falar com você? Por favor espere sentado. Deitado de preferência. Acho que não tenho nada para dizer. Não tenho nada para compartilhar, você é apenas mais um estranho que faz parte do meu caminho.

Mas vamos falar de mim. Esse é o objetivo não? Eu vou bem. Muito bem obrigada. Ultimamente muito focada no trabalho, finalmente livre de dívidas e uma verdadeira rata de biblioteca. Pois é, tenho lido muitos livros.

Também tenho escrito bastante. E não são apenas os blog posts que faço aqui mas também alguns textos a parte, ideias para futuros livros e roteiros. Diria que minha criatividade nunca esteve num nível tão bom.

Fora isso também tenho tido uma vida social legal. Decidi focar em ser mais saudável então larguei todos os maus hábitos. Parei de fumar. Parei de beber. Parei de comer um monte de porcaria. Comecei a sair para rolês mais sóbrios, mas também descobri assim quem são meus amigos de verdade, aqueles que a gente leva pra vida.

Viajei bastante. Ah como pude aproveitar. Conheci lugares, conheci pessoas. Enjoei das pessoas. Amei minha própria companhia. Hoje eu tenho uma doença nova também, chama-se "humanofobia", o que significa dizer que eu evito ao máximo ficar perto de pessoas. Principalmente de pessoas que sugam minha energia.

Bom, deixe-me pensar o que mais tenho para lhe contar... Ah sim, voltei a estudar e tenho focado muito nisso. Acho que percebi que nunca podemos parar de estudar. Aprendi a dormir mais cedo e ter um sono de mais qualidade. Descobri também que sou notívaga, eu odeio levantar cedo e amo trabalhar e fazer qualquer outra atividade no meio da tarde e pela noite adentro.

Acho que é isso... Não tem muito a contar. Gosto da minha vidinha simples, da minha vidinha que para muitos é medíocre. Então diria que não há porque me stalkear, querer saber de mim sendo que somos meros estranhos. A não ser que você queira assistir de arquibancada o quanto eu vou bem, o quanto eu estou bem!

domingo, 21 de janeiro de 2018

A Senhorita do Presente

*Capítulo 4 do conto: "Vicky e a morte"



Acordo novamente. Sigo naquele quarto o qual nunca vi antes. Por incrível que pareça, mesmo após a experiência estranha que vivi anteriormente, o prazer (ou desprazer) de reencontrar meu passado, me sinto descansada.

Me sento na cama e olho a minha volta. O quarto está vazio, o que para mim é ótimo. Acredito que tudo o que aconteceu anteriormente foi apenas um sonho. Estou quase levantando da cama quando uma jovem praticamente invade o local.

- Fico feliz em ver que você finalmente acordou! - Ela exclamou. - Estava ansiosa para te visitar!

- Quem é você? - Perguntei, sem me mexer da cama, ainda sentada.

- Sou a Senhorita do Presente. - Ela se apresentou. - Mas você pode me chamar de a Rainha do Presente se quiser! Sou a parte mais importante da sua vida!

- O quê? - Não consigo conter a exclamação.

- Ora... Você nunca ouviu falar que precisamos viver o presente pois é o único que temos o poder de mudar?! Essa é a razão de eu ser tão importante!

- Mas... Você é tão jovem! - Não consegui esconder meu choque com a informação.

- Até parece que nunca te ensinaram que idade não quer dizer nada! - Ela disse. - Agora vamos. Tenho muitos fatos presentes para mostrar para você!

Ela pegou na minha mão e lá fomos nós de novo, naquela viagem maluca, quase como um aparatar do livro do Harry Potter. Chegamos na minha casa. Vejo minha irmã, deitada em sua cama mas ainda acordada. Ela parece preocupada.

- Nós ainda estamos na mesma noite em que eu... - Começo a perguntar.

- Achei que a Senhora do Passado tivesse explicado que o tempo passa de forma diferente aqui do outro lado... - Ela respondeu. - Sim. Ainda estamos na mesma noite.

Fico em silêncio e observo minha irmã pegar o celular e entrar no WhatsApp. Me aproximo para ver para quem ela irá mandar uma mensagem. Segundo o aparelho, são duas horas da manhã. Ela abre uma conversa comigo e digita: "Tá tudo bem com vc? Se precisar conversar... Estou aqui no quarto do lado!".

Me afastei. Um pouco assustada por ver que ela estava preocupada comigo, um pouco culpada por saber que eu havia julgado que ela não se importava mais com a irmã mais velha. Coloco as mãos sobre o rosto e respiro fundo.

- Vê como você não é tão invisível quanto pensa? - A Senhorita do Passado me disse.

- Acho que... Agora é tarde demais para eu perceber isso! - Comentei, mais para mim mesmo do que para qualquer outra pessoa do recinto.

- Bom, eu ainda não terminei com você!

Então a Senhorita do Presente me deu a mão e me levou a vários lugares. Vi amigos meus dormindo, mas com várias fotos minhas salvas em painéis de fotos. Vi alguns acordados, comentando sobre mim, sobre o quanto sentiam minha falta nos eventos. Vi meus pais, vi o presente que eles haviam comprado para mim. Ao final, fui levada para ver a última pessoa que achei que fosse lembrar de mim.

Ele dormia um sono agitado, então, quase que no automático eu me permiti sentar ao seu lado e tentar acalmá-lo, como fiz tantas vezes em que dormimos juntos.

- Não vá embora Vicky! - Ele exclamou, me assustando por um momento e fazendo com que eu me afastasse.

- Não se preocupe. Ele está apenas sonhando. Talvez uma intuição de que você está fazendo algo que não devia. - A Senhorita do Passado me disse. - Percebe como muita gente ainda pensa em você? Como muita gente gosta de você?

Não respondo nada. A frase "Não vá embora Vicky" ainda ecoa na minha cabeça. A Senhorita do Presente encerra nosso tour e me leva de volta ao meu quarto.

- Bom... Minha missão termina aqui. - Ela disse. - Espero ter conseguido ajuda a mudar a sua decisão final!

- Eu... - Começo.

- Agora você deve descansar. Em breve deve receber a próxima visita! - Ela disse. - Descanse!

E assim que ela falou a palavra "Descanse", enquanto me ajudava a deitar na cama, senti o sono me alcançar. Dormi novamente.

Template by:

Free Blog Templates